Death Note da Netflix mal parece com o mangá e está cercado de polemicas



O trailer do Death Note da Netflix mal foi ao ar e já foi cercado de críticas e polêmicas (caso não tenha visto ainda, confira aqui no canal da Netflix no Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=zS9UW2xjdqE).

Pra quem não conhece, um breve resumo: adaptação do mangá homônimo criado por Tsugumi Ohba e Takeshi Obata, Death Note mostra a história de Light, um aluno de ensino médio que se depara com um caderno sobrenatural que lhe dá a habilidade de matar qualquer pessoa ao escrever o seu nome no caderno maldito, desde que saiba seu nome e conheça o seu rosto.


Cabe ressaltar que trata-se de uma adaptação de mídia e de público, então mudanças são esperadas. No entanto, muito do que foi mostrado está tão diferente do Anime que acabou preocupando muita gente.


Um dos pontos que gerou um buzz sobre a novidade foi a escalação do casting.
Casting, independente das escolhas da Produtora sempre é polêmico em virtude dos gostos pessoais de cada um, no entanto como estamos falando de Death Note, a escalação de Keith Stanfield como L se destacou em virtude das diferenças entre ator e personagem.


No entanto, a escalação de Willem Dafoe como Ryuk até certo ponto foi bem recebida.


O elenco é composto ainda por Nat Wolff como o protagonista Light Turner (Light Yagami), Margaret Qualley como Mia Sutton (Misa Amane), Paul Nakauchi como Watari e Shea Whigham como James Turner (Soichiro Yagami). A direção fica por conta de Adam Wingard.

Death Note tem estreia prevista para 25 de agosto na Netflix.
Próxima
« Anterior
Anterior
Próxima »