Conheça 10 curiosidades sobre os games dos Cavaleiros do Zodíaco

Os Cavaleiros do Zodíaco foi um dos maiores fenômenos dos desenhos animados no Brasil nos anos 90. Porém, infelizmente, os heróis não receberam muitos jogos na época e até mesmo os que eram lançados não chegavam no país. Apesar disso, a franquia tem muita história para contar.

Você sabia que a saga tem um game musical?

Confira agora algumas curiosidades da série.

Os Cavaleiros do Zodíaco estrelaram muitos jogos e alguns têm curiosidades bem interessantes (Foto: Reprodução/Daily Motion)Os Cavaleiros do Zodíaco estrelaram muitos jogos e alguns têm curiosidades bem interessantes 
1-Ausência no ocidente
Os jogos da saga eram poucos, além de raramente serem lançados no ocidente. Apesar de Seiya e seus amigos fazerem muito sucesso na Europa e na América Latina - especialmente no Brasil -, eles não eram tão famosos assim no Japão e muito menos nos Estados Unidos.



Sem o mercado norte-americano naqueles tempos, os games não tinham perspectiva de lucro. Além disso, os títulos não eram traduzidos geralmente. Mas esse cenário mudou. O Brasil receberá Cavaleiros do Zodíaco: Alma dos Soldados com novidades como a dublagem em português com vozes originais do desenho animado.

2-O primeiro jogo e suas peculiaridades
Saint Seiya: Ogon Densetsu foi o primeiro game da série. Lançado para o Nintendo 8 Bits em 1987, o título era uma mistura de ação e RPG com um detalhe muito curioso: ele foi produzido e lançado antes do fim da Saga do Santuário terminar de ser exibida no Japão. Com isso, muito conteúdo foi deixado de fora.



Por conta disso, o jogo não tem todos os cavaleiros de ouro, apenas os que já haviam aparecido. Você deve enfrentá-los fora de ordem, e o chefe final nem mesmo é Saga de Gêmeos. Além do Japão, o game foi lançado na França, onde o anime estava fazendo muito sucesso.

3-Liberdade, mas nem tanta
Como o primeiro título da saga apresentou alguns problemas com os cavaleiros de ouro, uma sequência foi lançada no mesmo ano. Porém, a edição estava focada somente nas doze casas: Saint Seiya: Ogon Densetsu Kanketsu Hen. Curiosamente, após tanta liberdade na história no primeiro jogo, o segundo deseja que você siga o roteiro à risca.

Além disso, se você lutar contra um cavaleiro de ouro com o mesmo personagem que o enfrenta normalmente no desenho, ganhará uma ajuda extra quando morrer. Poderá receber palavras de apoio de Saori, Shunrei, Ikki etc e ressuscitar para uma segunda chance. Caso contrarie o roteiro, você ficará por conta própria e só poderá perder uma vez.

4-O RPG mais completo da série… é para o GameBoy?
Os primeiros games baseados em Cavaleiros do Zodíaco focavam na temporada mais famosa: a do Santuário. Porém, haviam mais histórias que nunca viraram jogos para o Nintendo 8 Bits. Isso porque a plataforma que foi escolhida para receber o RPG mais completo dos personagens foi o GameBoy.



Em 1988, o portátil da Nintendo recebeu Saint Seiya Paradise: Saikyou No Senshitachi. Dessa vez, puro RPG, sem partes de ação, cobrindo toda a Saga do Santuário - desde o torneio galáctico, até a Saga de Poseidon. Infelizmente, não havia a saga de Asgard, pois ela não fazia parte do mangá original, nem Hades, já que não foi animada na época.

5-Digitando na velocidade da luz
Imagine poder lutar contra um poderoso cavaleiro e parar o golpe com apenas um dedo? Alguém provavelmente pensou que isso era uma boa ideia ao criar Saint Seiya Typing Ryu Sei Ken, um game sobre digitação. No estilo de Typing of the Dead, os jogadores precisam digitar palavras e até sentenças inteiras na tela para lutar contra outros cavaleiros com alguns belas animações.



6-A chegada ao ocidente com velhos erros
Após um longo período com jogos apenas para o público japonês, Saint Seiya: Chapter Sanctuary trouxe a série de volta para o ocidente em 2005, seguido por Saint Seiya: The Hades em 2006. Com esse segundo game, os desenvolvedores conseguiram reproduzir exatamente o mesmo erro do Nintendo 8 Bits.
Quando Saint Seiya: The Hades foi produzido, a animação inspirada na Saga de Hades ainda estava no início, o que fez com que o título tivesse pouquíssimos personagens da própria história. Há apenas três juízes de Hades, enquanto o próprio Hades não está presente, nem mesmo os deuses que o acompanham, como Hypnos e Thanatos.



7-Um MMORPG pouco conhecido
Até os fãs mais fanáticos de Cavaleiro do Zodíaco podem não saber que existe um MMORPG baseado na franquia. Saint Seiya Online levou muitos anos para ser produzido e, curiosamente, foi lançado apenas na China. Como em outros games do gênero, você cria o próprio personagem e luta tanto em sagas conhecidas, como em histórias originais com participações especiais dos cavaleiros preferidos.



8-Seiya vs. Goku vs. Naruto vs. …
Quando o mangá de Cavaleiros do Zodíaco foi publicado no Japão, ele saiu na revista Jump Magazine - muito conhecida por lá e que também publicou outros sucessos, como Dragon Ball Z e Naruto. Isso faz com que Seiya acabe sendo um convidado especial em jogos comemorativos, como J-Star Victory Vs+ para PlayStation 4, PS3 e PS Vita. Nele, você pode lutar contra vários outros heróis, como Goku; Naruto; Luff, de One Piece; Yusuke, de Yu Yu Hakusho, e outros.



9-Dançarinos do Zodíaco
Faz sentido Seiya fazer participações especiais em títulos de luta. Mas você consegue imaginar os Cavaleiros do Zodíaco em um game musical? Na série Pop’n Music da Konami, lançado no Japão no ano 2000, há várias canções de desenhos animados, como Cavaleiros do Zodíaco e Dragon Ball, com direito aos personagens ilustrando a jogabilidade.



10-Inspiração para jogos amadores
A popularidade da série e a falta de games oficiais fez com que muitos fãs se transformassem em "desenvolvedores" de jogos. No Brasil, os Cavaleiros do Zodíaco estrelaram incontáveis títulos amadores feitos em RPG Maker.
Em outros países, como na França, foram criados jogos de luta com vários personagens da série. Uma produtora, chamada Aurora Studio, chegou a fazer uma versão de demonstração na esperança de que conseguisse os direitos para criar um game completo, mas isso nunca aconteceu.



FONTE: Tech Tudo
Próxima
« Anterior
Anterior
Próxima »