Snowden pede, ''Não usem o Allo''


Responsável pelo vazamento de informações confidenciais que desmascararam o maior sistema de vigilância global já existente, Edward Snowden deu sua opinião sobre o aplicativo Google Allo e ela não é nada boa... Pelo Twitter, o ex-analista da NSA mandou: “Grátis para download hoje: Google Mail, Google Maps e Google Vigilância (Surveillance). Esse é o #Allo. Não usem o Allo”.

Usar o Allo é como ter o Google em todas as suas conversas. Isso até pode ser útil se pensarmos que a ferramenta pode ajudar a encontrar imagens, vídeos e informações na web diretamente pela plataforma de chat. Contudo, há sempre o outro lado da moeda.

Uma vez instalado, o Allo pede o seu número de telefone e o endereço de e-mail. Ele também solicita que você faça uma selfie para completar o seu perfil. Automaticamente, este último se integrará ao perfil que você já tem no Google para assegurar que o Assistant funcione corretamente.

Uma vez terminado esse processo - que demora poucos minutos - você já pode dar os primeiros passos no app e falar com o Google Assistant - o assistente pessoal integrado ao messenger, que é uma evolução do Google Now. Ele responderá suas perguntas sobre restaurantes, localizações, informações gerais, traduções, etc.

Você pode ainda optar por um modo Anônimo (Privado), para falar com seus contatos, sem que o Google monitore o que está sendo dialogado.

O uso do Allo se tornará visível não apenas para aqueles que já o utilizam, mas também aos usuários do Hangouts, que receberão uma mensagem incentivando-os a mudar para o novo comunicador do Google.

Primeiras impressões

O Allo tem algumas funções interessantes, mas, como aplicativo de mensagens, não tem muito a dizer, pelo menos por enquanto. A presença do Google Assistant é algo bastante inovador, mas, considerando suas limitações iniciais de idioma, não agrega muito valor. Mas vamos esperar até que o suporte a outras línguas seja oferecido.
Próxima
« Anterior
Anterior
Próxima »